B. B. King Concert!!!

W0W


Gaaaaaaaaaaaaahhhh




Mr. B. B. KING, B. B. KING!! The greatest of all the greatest, on the last tour, the last performances of his life! A one time in life oportunity! The master, with now 81 years old, surely need a rest, and he's going to retire after this last tournèe... oh man, i just can't believe i'm lucky to see it! Thank God! Thank God! Thank mom! And i REALLY MEAN IT!! I feel in the top of the world right now, the luckiest girl on the the Universe. Can you believe it? I BOUGHT THE TICKETS TODAY! \O/ \O/ Oh my God i'm so afraid of waking up at anytime of this dream! I'm soo scared! I'll take a picture and post it here to make myself believe this is real!!





Man, MR. B. B. KING!! MR. B. B. KING!!! Do you have any idea of the meaning of that? \O/


Gaaaaaaaaaaaaaaaaahhhh


Please, if i'm dreaming, DONT YOU DARE WAKING ME UP, OK??

\o/





Acho que não tem muito mais a dizer, exceto que eu sou, nesse exato instante, a pessoa mais feliz do Universo. Mr. B B King, ladies n gentleman! Ninguém menos que Mr. B B no Brasil! O último show antes da mais que merecida aposentadoria do nosso rei do Blues de 81 aninhos! Quem foi, foi. Quem não foi, espera mais duzentos anos pra nascer outro gênio feito ele. Alguém me belisca. Alguém me belisca! Sim, eu comprei os ingressos! \o/ Obrigada, meu Deus. Obrigada, mamãe. Nada podia ser mais perfeito!




"Por isso hoje eu acordei com uma vontade danada
de mandar flores ao delegado
de bater na porta do vizinho e desejar bom dia,
de beijar o português da padaria"
Zeca Baleiro - Telegrama
  • Current Music
    Gone For Good - The Shins

Dani boy




Dia 18 - Rio
Eu e o Dani, nosso gênio do Petróleo da Reguão dos Lagos \o/
Tava com saudades de ti amicow!
Beijous :)
  • Current Music
    All Those Days Are Gone - Jump, Little Children

Conto

Olá.

Abri uma pasta nova no computador. Se chama Textos velhos e Possibilidades. Ela me faz sentir otimista cada vez que a vejo, embora ele reúna muito dos meus textos que tendem ao melancólico. Aí vai o primeiro de uma série de contos, chamada Travessa:


I


Sabe quando você tem medo de olhar pra trás? Eu não tenho. Eu viro essa esquina, cansada, abatida, sem nenhuma razão. Eu paro, pois o sinal está fechado, mas não sei que diferença faria se eu atravessasse, e fosse atravessada por um carro de uma vez. É isso que chamam niilismo? Provavelmente não, eu estou muito perdida para chegar a conclusões que façam sentido. Talvez eu seja apenas uma personalidade caótica, e nada mais. Cá estou eu, trocendo pra algo me arrancar da realidade morna em que vivo. É uma pena, mas acho que isto não vai acontecer tão cedo.

Nessas horas a gente se agarra no que tem. Resolvi ir na casa do Nico. Pelo menos lá... pelo menos lá o quê? Não tem nada lá que me faça dizer 'pelo menos'. Nenhuma vantagem em especial, nenhum consolo ou alívio. Quer saber? Foda-se. Pelo menos é legal aparecer na casa de uma pessoa no meio da noite, mesmo que esta não tenha nada pra te oferecer.

Legal, eu consegui acordar o prédio inteiro antes que ele mesmo acordasse. claro, ele me convidou pra entrar.

Rá. Ele perguntou se eu andei bebendo. Quem dera. Aí eu talvez estivesse me sentindo bem melhor. Se eu quisesse aliviar minha agonia, eu beberia. Sou uma masoquista psicológica, logo, não bebo. Eu quero sentir a dor crua, sem atenuantes. Ele, por sua vez, abriu uma lata de cerveja. Fiquei quase ofendida quando ele me perguntou se eu queria um pouco, não sei porquê.

O Nico é meu amigo há um tempão. É gostoso estar com ele, a gente não precisa conversar o tempo todo nem nada disso. As pessoas morrem de necessidade de falar, falar o tempo todo. Parecem odiar o silêncio, e procuram o tempo todo uma desculpa pra falar. Acho que o silêncio faz-nas lembrarem do vazio dentro delas. Ou quem sabe falar o tempo todo as faça esquecer. Não importa. O que eu quis dizer é que eu e o Nico podemos ficar parados, calados, olhando um para o outro estáticos e tá tudo bem. Não é porque estamos brigados, não é porque não temos assunto ou nada assim. Apenas gostamos do silêncio, e de compartilhar esse silêncio olhando um para o outro.

Aliás, eu odeio reproduzir falas. Nesse diário, não espere que eu faça tracinhos com a fala da pessoa. Um, porque isso tira a humanidade, a pessoa vira apenas uma personagem a mais, apenas uma fala. Dois, porque eu tenho péssima memória, e nunca conseguiria ser fiel à realidade.

O Nico me perguntou um monte de coisas, e, quando eu comecei a dar respostas monossilábicas, embarcou num monólogo. Ele sabia exatamente do que eu precisava. Eu não poderia ficar sozinha com o silêncio. Eu fui até ele para me manter longe do silêncio, e ele se deu conta disso antes de mim. Não perguntou em nenhum momento por que eu estava ali, só quis me fazer sentir melhor. Que gracinha. Depois as mulheres é que são perceptivas, ou seja lá qual for o nome.

Ele falava alguma coisa sobre Barbudas, Bahamas ou algo assim. Devia ser algo interessante, mas eu só conseguia acenar com a cabeça e dizer u-hum de vez em quando. Nem ao menos conseguia fingir que estava prestando atenção. Então, de repente, ele parou de falar e ficou me fitando. Perguntou o que eu estava sentindo.

Eu não sei como, só sei que de repente eu estava no colo dele chorando, meu estômago doendo e me contorcendo com uma dor indescritível. Ele me disse que eu estava deprimida e eu desatei a chorar ainda mais, a ponto de soluçar, como se acabasse de saber que alguém havia morrido.

Existem pessoas que inspiram o pior de você. Seu egoísmo, sua falta de tato, a sua inaptidão social. Já outras parecem despertar apenas suas melhores características, te deixam segura e te fazem se sentir invencível. O Nico não é nenhum desses. Perto dele eu sou exatamente o que eu sou, sem rodeios. Mas, mais do que isso, ficar perto dele é só um jeito de ficar sozinha. Mas não que ficar sozinha seja triste. As pessoas enxergam a solidão de uma maneira tão terível que eu fico até me sentindo meio anormal por não pensar assim. Qual o problema em ficar consigo mesma? Mais cedo ou mais tarde isso vai acontecer. Quando você nasce você tá sozinho. Quando você morre então, nem se fala. A dor, a sua dor, só você pode sentir. Então por que não aceitar você mesmo como uma boa companhia? Vai se acostumando, porque você é a única pessoa que você pode ter certeza que nunca vai te abandonar.

Credo. Vê? Ficou pessimista. Mas, nossa, não pode haver algo mais cheio de boas intenções do que isso. Se você estiver à vontade com você mesmo, as chances das outras pessoas te abalarem se torna bem menor. E não há melhor remédio pra conviver com a humanidade do que relevar seus atos. Se o ruim não te atingir, fica muito mais simples se apaixonar pela parte boa.

Eu não lembro bem o que aconteceu, só sei que eu nunca tinha me sentido tão miserável em toda a minha vida como naquela noite.

O Nico me botou pra dormir no quarto de hóspedes. Trouxe uma cadeira da sala e ficou olhando pra mim, depois que as lágrimas tinham secado. Foi legal, afinal, um pouco de atenção pra extravasar a autopiedade não faz mal a ninguém. Mas, por via das dúvidas, perguntei o que raios ele tava olhando. Ele parou, hesitou um pouco e perguntou se eu sabia o porquê de eu estar tão mal. Como eu não respondi merda nenhuma, perguntou se ele tinha alguma coisa a ver com isso. Cara, que viagem! Coitado, além de ser tão incrível comigo ainda estava com medo que tivesse alguma culpa. Eu disse que era óbvio que não, que seja lá o que fosse ele era o último que poderia me fazer sentir mal.

Não sei como, nem porquê, assim que ele foi dormir eu caí fora. Não tava com sono mesmo, por que que eu deveria fingir que estou dormindo, ou tentar me forçar a dormir quando não tô com o menor sono? A chave estava na porta, e por sorte a porta do prédio só precisa de chave pelo lado de fora. Olhei pro relógio. Nossa, já passava das duas da manhã. Eu não fazia a menor idéia do que eu ia fazer. Não tinha mais ninguém que eu quisesse acordar, e não tava com a menor vontade de voltar pra casa. Não me lembrava se o gato tinha comida, mas de qualquer forma ele podia esperar. O negócio era encontrar um lugar aberto.

E eu achei. É um café sem vergonha com péssimo atendimento, mas, pelo menos, é algum traço de vida nessa cidade morta cheia de gente dormindo. E, cá estou eu, inaugurando esse caderno que anda comigo faz umas duas semanas, em branco. A propósito, me chamo Roberta, tenho dezenove anos, e estou na faculdade. Não sei se isso importa alguma coisa, mas é sempre legal fazer apresentações. É só assim que a gente sente que existe. Mas, estranhamente, estou me sentindo extremamente viva essa noite. Já não me é indiferente viver. Alguma coisa mudou, aqui dentro. Queria eu saber exatamente como, e quando foi. Mas quer saber? Até que isso não me importa tanto. Quero apenas sorver, experimentar e usufruir só mais um pouquinho dessa sensação. E torcer pra que ela dure bastante. É, viver até que pode ser algo bem interessante.





...

Ah.
Baixei Dakota pra ver se é mesmo tão boa assim.
  • Current Music
    Lola Stars and Stripes - The Stills

(no subject)


A Noite Dissolve os Homens

Carlos Drummond De Andrade


A noite
desceu. Que noite!
Já não enxergo meus irmãos.
E nem tão pouco os rumores que outrora me perturbavam.


A noite desceu. Nas casas, nas ruas onde se combate,
nos campos desfalecidos, a noite espalhou o medo e a total incompreensão.
A noite caiu. Tremenda, sem esperança...
Os suspiros acusam a presença negra que paralisa os guerreiros.


E o amor não abre caminho na noite.
A noite é mortal, completa, sem reticências,
a noite dissolve os homens, diz que é inútil sofrer,
a noite dissolve as pátrias, apagou os almirantes cintilantes!
nas suas fardas.


A noite anoiteceu tudo... O mundo não tem remédio...
Os suicidas tinham razão.


Aurora, entretanto eu te diviso,
ainda tímida, inexperiente das luzes que vais ascender
e dos bens que repartirás com todos os homens.


Sob o úmido véu de raivas, queixas e humilhações,
adivinho-te que sobes,
vapor róseo, expulsando a treva noturna.


O triste mundo fascista se decompõe ao contato de teus dedos,
teus dedos frios, que ainda se não modelaram mas que avançam
na escuridão
como um sinal verde e peremptório.


Minha fadiga encontrará em ti o seu termo,
minha carne estremece na certeza de tua vinda.


O suor é um óleo suave, as mãos dos sobreviventes
se enlaçam,
os corpos hirtos adquirem uma fluidez, uma inocência, um perdão
simples e macio...


Havemos de amanhecer.
O mundo se tinge com as tintas da antemanhã
e o sangue que escorre é doce, de tão necessário
para colorir tuas pálidas faces, aurora.

  • Current Music
    A Message - Coldplay

Dean Koontz rules





Se você não levar este bilhete à polícia nem envolvê-la, vou matar uma linda professora loura em algum lugar do condado de Napa.
Se levar este bilhete à polícia, matarei uma mulher idosa que faz obras de caridade. Você tem seis horas pra decidir. A escolha é sua.




Fantástico. Comprem. Isso não é um pedido. Vocês não sabem o que estão perdendo. Esse é o melhor livro de suspense do ano. Phooda!

Beijos e azulejos!
  • Current Music
    An Honest Mistake - The Bravery

:O

My MySpace address: www.myspace.com/paulagroff




Hey everybody! Just realized how i'm excited right now. I'm so damn happy, and for no reason! I was so shocked with something that happened to me earlier, but now i'm starting to relax, mostly because of the whole absurd situation!

Something so weird has happened to me... My city is always so peaceful, and almost no criminality at all, and i know and are thankful about how fortunate we are because of that. That makes me feel relaxed and reliefed all the time, and thats a wonderful feeling, considering i lived almost ten years on Rio, and we were robbed more than 10 times. Its so good to live in a beautiful city that nothing like that happens never. Or almost never.

This is what happened: A few hours ago, i was shopping groceries at the market, more especificaly at the meat line, and an old lady, extremely well dressed, in silk green clothes, with a beautiful and very well cared blonde hair, try to sneak her hands into my purse! Gee, she almost robbed me!! She must be around 65-70 years old! :O That was sooo weird! i just looked at her, shocked, looked at the butcher almost not believing, and went off the line. I didnt knew what to do! I decided i should warn the guy who does the security on the market, whos also my friend. Now imagine me, describing a fancy old lady more well dressed than me, trying to steal from me!

I dont know how to feel about that. I dont know if i should lost all my faith in humanity, but, gee, i cant stop being so shocked that i almost start laughing! Oo That was just extremely bizarre!


Besides all that, Daniel is coming this weekend! \o/ Lets party, my dear! Who else want to do something to celebrate this event? ^^

Kisses, and be careful! The green dress old lady is out there! Watchout!



Me and Dani Boy, the brightest guy EVER! love you man!
  • Current Music
    Todo o Amor Que Houver Nessa Vida - Cassia Eller

(no subject)

Como eu queria que essa letra tivesse um pouco menos a ver com esse momento. Só um pouco menos, já estaria bom.


One




Is it getting better
Or do you feel the same
Will it make it easier on you now
You got someone to blame
You say...


One love
One life
When it's one need
In the night
One love
We get to share it
Leaves you baby if you
Don't care for it


Did I disappoint you
Or leave a bad taste in your mouth
You act like you never had love
And you want me to go without
Well it's...


Too late
Tonight
To drag the past out into the light
We're one, but we're not the same
We get to
Carry each other
Carry each other
One...
Have you come here for forgiveness
Have you come to raise the dead
Have you come here to play Jesus
To the lepers in your head


Did I ask too much
More than a lot
You gave me nothing
Now it's all I got
We're one
But we're not the same
Well we
Hurt each other
Then we do it again
You say
Love is a temple
Love a higher law
Love is a temple
Love the higher law
You ask me to enter
But then you make me crawl
And I can't be holding on
To what you got
When all you got is hurt
One love
One blood
One life
You got to do what you should
One life
With each other
Sisters
Brothers
One life
But we're not the same
We get to
Carry each other
Carry each other


One...life


One

  • Current Music
    Adivinha